terça-feira, 28 de abril de 2009

Como nascem as histórias (e as fábulas)...

Mais uma vez estamos vivendo momentos de aguda violência entre integrantes do MST e proprietários de fazendas em nosso país.
As palavras das autoridades revelam apenas o que todos já sabemos: não há nenhuma ação efetiva para conduzir a questão a alguma solução razoável ao problema. O que sabemos é que esse movimento é uma entidade à margem da sociedade brasileira, criado para atender questões de interesse político há muitos anos atrás. Desde então o movimento vem crescendo em número de integrantes, na geração de violência e de ações destrutivas.
As lideranças que fomentaram sua criação estão, em sua grande maioria, ocupando cargos de governo. Buscam apenas colocar nas entrevistas desculpas descabidas que nos deixam mais inseguros ainda. A uma apatia do governo em levar qualquer tipo de solução a este caso.
Os responsáveis pelo poder judiciário ficam sem saber o que fazer. E quando fazem alguma coisa geram mais violência.
Tudo isso me faz lembrar da fábula da Cigarra e da Formiga, adaptada para a situação brasileira, que ficou assim:

A FORMIGA E O GAFANHOTO – Versão Clássica

Era uma vez, uma formiga que trabalhava duro, de sol a sol.

Construindo sua toca e acumulando suprimentos para o longo inverno que se aproximava.

O gafanhoto viu aquilo e pensou:

- Que idiota!

E passava o tempo todo dando gargalhadas, cantando e dançando.  Assim passou todo verão... Ao chegar o inverno, enquanto a formiga estava aquecida e bem alimentada,o gafanhoto, que não tinha abrigo nem comida, morreu de fome.

MORAL DA ESTÓRIA:

Trabalhe duro! Seja previdente e responsável.

Versão Brasileira

Era uma vez, uma formiga que trabalhava duro, no sol escaldante de verão, construindo sua toca e acumulando suprimentos para o longo inverno que se aproximava.

O gafanhoto pensou:

- Que idiota!

E passou o verão dando gargalhadas, cantando e dançando como nunca.

Ao chegar o inverno, o gafanhoto, tremendo de frio, armou uma barraca de lona na entrada da toca da formiga e convocou toda a imprensa para uma entrevista e exigiu explicações!

- Por que é permitido à formiga, uma toca aquecida e boa alimentação, enquanto os gafanhotos estão expostos ao frio e morrendo de fome ?

Todos da imprensa compareceram à entrevista: SBT, BAND, ZERO HORA,JORNAL DO  BRASIL,   ESTADÃO, REDE GLOBO, CBN e outros.

Tiraram muitas fotos do gafanhoto trêmulo de frio e com sinais de desnutrição!

As imagens dramáticas na televisão mostraram um gafanhoto em deplorável condição, sentado num banquinho, debaixo de uma barraca de plástico preto...

E, mais adiante, mostraram a formiga, em sua toca confortável, com uma mesa farta e variada!

O Datena apresentou um quadro de 15 minutos, mostrando o gafanhoto cambaleante!

O povo brasileiro fica perplexo e chocado com o contraste!

A BBC de Londres, manda ao Brasil, uma equipe para fazer uma reportagem especial a ser distribuída em rede para toda a Europa!

A CBS, nos EUA, interrompe uma entrevista coletiva sobre as ações no Iraque, antes da entrega do Oscar, para mostrar como anda a cidadania dos gafanhotos brasileiros...

A notícia recebe apoio imediato do PT, com a ressalva de que os recursos devem ser dirigidos ao programa Fome Zero do governo Lula...

E, cogita uma Emenda Constitucional, que se aumentem os impostos para as formigas e ainda obriga as comunidades a promoverem a integração social dos gafanhotos.

A formiga, multada por supostamente não entregar sua quota de folhas verdes ao Ministério das Folhas e não tendo como pagar todos os impostos e contribuições que foram apurados retroativamente, pede falência!

A Câmara Federal instala uma comissão de inquérito para investigar a falência fraudulenta de inúmeras formigas abastadas.

O Ministério das Folhas nomeia uma comissão de auditores fiscais, suspeitando que as formigas tenham desviado recursos do FF5 (Folhas Frescas nº 5, do Banco Central) e suspeitas de lavar folhas.

O gafanhoto decide invadir a toca da formiga e lá acampa!

A formiga pede ajuda da polícia e esta informa que não dispõe de efetivo para atender ocorrências desta natureza, e, que também por orientação do Secretário de Segurança que deseja evitar confronto com os SEM TOCAS, não pode atuar.

A formiga entra na justiça para obter a reintegração da toca; mas o pedido é negado! O Juiz invocou um novo ramo do direito: "O ECONÔMICO", e sentencia que a formiga não provou a produtividade da Toca!

O Ministério da Reforma Agrária desapropria a Toca da Formiga, por não cumprir sua função social e a entrega ao friorento e desnutrido gafanhoto...

O Ministério da Justiça examinando exemplares do Jornal Última Hora, descobriu que o gafanhoto foi preso no passado, por promover algumas greves, assaltos e seqüestros (crimes políticos)...

.. e conseguiu sua inclusão no grupo dos perseguidos políticos com direito à indenização federal e pensão vitalícia!

Agora, começa novamente o verão, as formigas trabalham e os gafanhotos cantam e dançam...

MORAL?

Você decide!

quinta-feira, 23 de abril de 2009

O Bem e O Mal! - Como sempre é tudo uma questão de Escolhas...

Estou colocando neste post o vídeo que está com grande número de acessos, para conhecerem até que ponto pode chegar algumas pessoas, especialmente quando detentoras de um grande poder.
O Ministro Gilmar Mendes, a quem também faço críticas sempre que julgo seus atos censuráveis (em meu ponto de vista, claro). A bem da verdade minhas críticas começaram no momento em que ele foi indicado para o Supremo, o que me fez imaginar, já naquela época, que "havia algum 'trabalhozinho' que interessava a "alguém muito importante" e somente ele, Gilmar Mendes, seria capaz, pelo seu conhecimento jurídico (indiscutível) e seu comprometimento, nem sempre ético, de dar solução. Sem dúvida é o Presidente mais polêmico que o Supremo já teve, segundo minha lembrança. Sua característica "midiática" faz com que - em muitas oportunidades - "ele tropece nos próprios pés". Há um Ego imenso, certamente...
Observei, durante os programas de rádio que ouvi, que está havendo uma grande manifestação das pessoas (ouvintes, eleitores, contribuintes, cidadãos, trabalhadores) que dizem, quase numa só voz: "O Ministro Joaquim Barbosa falou o que eu queria ter dito há muito tempo."
Vamos aguardar o desenrolar desse dramalhão, causado por efeito de insegurança de quem conduz uma decisão que sabe pode ter sérias consequências a todos. Abaixo o que foi divulgado pelos telejornais, ontem a noite.
Veja e julgue você mesmo:

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Estou Velho…

Figueira, mais que centenária, mantendo-se viva, mesmo com a interferência dos Homens, que teimam em contruir seus caminhos ao pé dessa frondosa árvore.

Essa é uma afirmação importante (ou seria melhor uma pergunta?), que devemos fazer a nós mesmos, de vez em quando.

Afinal, quando deixamos de nos indignar com as falhas que cometemos, ou deixamos de bradar para que uma má ação ou erros que são cometidos sejam interrompidos, é porque estamos velhos…

Estar velho não é uma questão de idade física. Envelhecemos em nosso Espírito (ué? Espírito não é eterno?), ou melhor: em nossa Alma (melhorou um pouco. Afinal a Alma é aquilo que criamos com a nossa vontade e determinação. Ela poderá, pelas nossas ações, ser imortalizada. Caso contrário, ela também morrerá...)

É por isso que o texto que recebi, atribuído ao Sr. Afrânio B. de Souza, está sendo colocado aqui. Para que outras pessoas possam, também, fazer uma avaliação sobre suas atitudes e se ainda mantém em sua Alma o vigor inerente aos Jovens.

Quando ando pelas ruas, ou, especialmente, quando estou em ambientes públicos, observo que a maioria das pessoas mantém atitudes assemelhadas ao que seria esperada de um Robô, de um Autômato. Agem e reagem de forma mecânica, como se fossem bonecos guiados por mãos de invisíveis Titereiros.

Quem são os Titereiros? Você tem razão quando imagina que os políticos, especialmente os do poder executivo, são os que têm os fios invisíveis em suas mãos, comandando a população de um Município, de um Estado, de um País...

Observe um pouco mais e você constatará que também esses “líderes políticos” são manipulados por cordas seguras por Titereiros mais poderosos e que vivem ocultos nas grandes Corporações. Essas Corporações não têm pátria. Não tem ética e moral. Somente se movem por interesse de continuados ganhos financeiros, como se o mundo todo, e todos os que nele vivem, fosse uma mera peça a ser conquistada ou descartada...

Por isso coloco este texto para que todos nós façamos uma reflexão e tomemos a decisão de Jamais sermos ou nos sentirmos Velhos...

oOo

Estou velho (Afrânio B. De Souza) Não gosto dos sem terra. Dizem que isto e ser reacionário, mas não gosto de vê-los  invadindo fazendas, parando estradas, ocupando linhas de trens, quebrando repartições públicas, tentando parar o lento  progresso do Brasil.

Estou velho. Não acredito em cotas para negros e Índios. Dizem que sou racista. Mas para mim racista é quem julga negros e Índios incapazes de competir com os brancos em pé de igualdade. Eu acho que a cor da pele não pode servir de pretexto para discriminar mas também não devia ser fonte para privilégios imerecidos provocando cenas ridículas de brancos querendo se passar por negros.

Estou velho. Não sei se embrião tem vida ou não. Mas mesmo que tivesse não teria o menor remorso em sacrificar vários que certamente serão jogados no lixo para salvar ou melhorar uma única vida de um jovem, de um preto, de um índio e ate mesmo de um velho.

Estou muito velho. Não quero ouvir mais noticias de pessoas morrendo de dengue.. Tapo os ouvidos e fecho os olhos mas continuo a ouvir e ver. Não quero saber de crianças sendo arrastadas em carros por bandidos, ou de uma menininha jogada pela janela em plena flor de idade. Ou de meninos esquartejados pelos pais por serem 'levados'... Meu coração não tem mais força para sentir emoções.

Estou mais velho que o Oscar Niemeyer. Ele ainda acredita em comunismo, coisa que deixou de existir. Eu não acredito em nada. Estou cansado de quererem me culpar por não ser pobre, por ter casa, carros, e outros bens todos adquiridos com honestidade, por ser amado por minha mulher e filhos. Nada mais me comove...

Estou bem envelhecido. E acabo de cometer mais um erro! Ainda sou capaz de me comover e emocionar.   Na cidade de Joinville houve um concurso de redação na rede municipal de ensino. O título recomendado pela professora foi: ' Dai pão a quem tem fome'. Incrível, mas o primeiro lugar foi conquistado por uma menina de apenas 14 anos de idade. E ela se inspirou  exatamente na letra de nosso Hino Nacional para redigir um texto, que demonstra que os brasileiros verde amarelos precisam perceber o verdadeiro sentido de patriotismo. Leiam o que escreveu essa jovem. É uma demonstração pura de amor à Pátria e uma lição a tantos brasileiros que já não sabem mais o que é este sentimento cívico. O patriotismo dessa jovem de Joinville usando a letra do hino nacional para mostrar o seu amor pelo Brasil me comoveu.

  'Certa noite, ao entrar em minha sala de aula, vi num mapa-mundi, o nosso Brasil chorar:     O que houve, meu Brasil brasileiro? Perguntei-lhe!     E ele, espreguiçando-se em seu berço esplêndido, esparramado e verdejante sobre a América do Sul, respondeu chorando, com suas lágrimas amazônicas: Estou sofrendo. Vejam o que estão fazendo comigo...     Antes, os meus bosques tinham mais flores e meus seios mais amores. Meu povo era heróico e os seus brados retumbantes. O sol da liberdade era mais fúlgido e brilhava no céu a todo instante. Onde anda a liberdade, onde estão os braços fortes?     Eu era a Pátria amada, idolatrada. Havia paz no futuro e glórias no passado. Nenhum filho meu fugia à luta. Eu era a terra adorada e dos filhos deste solo era a mãe gentil.     Eu era gigante pela própria natureza, que hoje devastam e queimam, sem nenhum homem de coragem que às margens plácidas de algum riachinho, tenha a coragem de gritar mais alto para libertar-me desses novos tiranos que ousam roubar o verde louro de minha flâmula.     Eu, não suportando as chorosas queixas do Brasil, fui para o jardim.     Era noite e pude ver a imagem do Cruzeiro que resplandece no lábaro que o nosso país ostenta estrelado. Pensei... Conseguiremos salvar esse país sem braços fortes? Pensei mais... Quem nos devolverá a grandeza que a Pátria nos traz?     Voltei à sala, mas encontrei o mapa silencioso e mudo, como uma criança dormindo em seu berço esplêndido.'

Mesmo que ela seja a ultima brasileira patriota, valeu a pena viver para ler o seu texto. Por isso estou enviando para vocês. Detesto correntes na Internet...mas agora que me tornei um velho emocionado vou romper com este hábito.   De alguém que ama muito o Brasil...' . Afrânio.

Um último recado: Lembre-se de que a Vida Vale a Pena! A Vida Sempre Vale a Pena…