domingo, 28 de junho de 2009

Pra frente Brasil... (CURIOSIDADES DE UM PAÍS DE LOUCOS)

Após o Golpe de 1964 passamos a ficar desatentos com nossa posição frente à responsabilidade que temos, como cidadãos, trabalhadores, pais ou professores. Também àqueles a quem é outorgada, pelo nosso voto, a responsabilidade de desempenhar um papel político, extremamente importante na gestão pública, passamos a ter uma atenção menos cuidadosa...
Passamos a aceitar tudo; como se fossem coisas passageiras as quais, um dia teriam fim... Assim o fim da Ditadura foi por decisão dos ditadores. A excessão de alguns poucos ninguém se manifestou de forma insistente e ativa. O medo passou a ser uma constante...
Acreditamos que a possibilidade de elegermos, diretamente, o Presidente da República seria uma grande vitória. Uma grande marca em nosso País Democrático!
Aplaudimos o início da Nova República, em 1985! Nos emocionamos com a entrega da Constituição Cidadã, em 1988! E, com esses dois atos, acreditamos que tudo estava feito e era perfeito...
Os erros e os acertos, com prevalência para os erros, passaram a aparecer...
Tudo bem, diziamos uns aos outros. Isso muda, um dia...
Só que "um dia" sem marcar-se na agenda qual seria, eternizou-se. Pior, as ações erradas passaram a crescer em quantidade e gravidade...
E continuamos - passivos - a acreditar que "Um dia isso tudo terminaria..."
Nos últimos meses temos acompanhado, como meros assistentes de uma telenovela ou um filme de ficção, um grande show de denúncias e escândalos. Cada um maior que o outro. O impacto do último fazendo esquecer o anterior, e apagando todos os anteriores...
Há um site, muito bem feito, que é o Museu da Corrupção. Sugiro a todos que o conheçam e o divulguem. Não podemos nos permitir esquecer, jamais, desses fatos e das pessoas que os cometeram. É nossa responsabilidade e dela, com certeza, seremos cobrados no tempo oportuno. De nossos filhos ou netos...
É um momento para revermos a forma política e os tipos de governo e república que temos no Brasil.
Não basta levantarmos bandeiras questionando se necessitamos ou não do Congresso Nacional.
Nem adianta rirmos das situações ridiculamente cômicas que temos assistido. Achar graça pode ser a demonstração de que - ainda que por omissão - pactuamos com as mesmas. É preciso fazermos nossas escolhas e termos uma atitude! Nem que seja apenas pensando sobre tudo o que temos visto...
Abaixo uma Opinião, como exemplo desta Gaiola das Loucas em que estamos nos transformando, por omissão...

Pra frente Brasil...

CURIOSIDADES DE UM PAÍS DE LOUCOS

Um motorista do Senado ganha mais para dirigir um automóvel do que um oficial da Marinha para pilotar uma fragata !

Um ascensorista da Câmara Federal ganha mais para servir os elevadores da casa, do que um oficial da Força Aérea que pilota um Mirage.

Um diretor que é responsável pela garagem do Senado ganha mais que um oficial-general do Exército que comanda um regimento de blindados. Um diretor sem diretoria do Senado, cujo título é só para justificar o salário, ganha o dobro de um professor universitário federal concursado , com mestrado, doutorado e prestígio internacional. Um assessor de 3º nível de um deputado, que também tem esse título para justificar seus ganhos, mas que não passa de um "aspone" ou um mero estafeta de correspondências, ganha mais que um cientista-pesquisador da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, com muitos anos de formado, que dedica o seu tempo buscando curas e vacinas para salvar vidas.

PRECISAMOS URGENTEMENTE DE UM CHOQUE DE MORALIDADE, NOS TRÊS PODERES DA REPÚBLICA , ESTADOS E MUNICÍPIOS, ACABANDO COM OS OPORTUNISMOS E CABIDES DE EMPREGO.

OS RESULTADOS NÃO JUSTIFICAM O ATUAL NÚMERO DE SENADORES, DEPUTADOS FEDERAIS, ESTADUAIS E VEREADORES.

TEMOS QUE DAR FIM A ESSES "CURRAIS" ELEITORAIS, QUE TRANSFORMARAM O BRASIL NUMA OLIGARQUIA SEM ESCRÚPULOS, ONDE OS NEGÓCIOS PÚBLICOS SÃO GERIDOS PELA“BRASILIENSE COSA NOSTRA

O PAÍS DO FUTURO JAMAIS CHEGARÁ A ELE SEM QUE HAJA RESPONSABILIDADE SOCIAL E COM OS GASTOS PÚBLICOS.

JÁ PERDEMOS A CAPACIDADE DE NOS INDIGNARMOS. PORÉM, O PIOR É ACEITARMOS ESSAS COISAS,COMO SE TIVESSE QUE SER ASSIM MESMO, OU QUE NADA TEM MAIS JEITO.

VALE A PENA TENTAR.

PARTICIPE DESTE ATO DE REPULSA. REPASSE, NÃO SEJA OMISSO. NA ÉPOCA DO COLLOR A IMPRENSA SE MOVIMENTOU E DEU NO QUE DEU, HOJE A IMPRENSA É REFEM DO GOVERNO, POIS ESTÁ PENDURADA EM DÍVIDAS DE IMPOSTOS E NÃO PODE REPETIR A DOSE.

O MODERNO HIP HOP DE ALI BABÁ

Estamos passando por uma fase bastante interessante da história republicana. Até onde perdurará?

O MODERNO HIP HOP DE ALI BABÁ - (ELENITO ELIAS DA COSTA)

Essa estória se passa num país continental localizado em um satélite da Terra, qualquer semelhança com qualquer pessoa, presidente, senador, deputado, país, programas, sociedade, congresso ou qualquer ser é mera coincidência.

Nesse momento atual é salutar que registremos a existência de profissionais que laboriosamente e honestamente trabalha para melhorar a base estrutural da pirâmide social.

A luta é diuturna e sofrega, registrando altos e baixos, mas nada que invalide ou incapacite essa determinação de mudar e fazer dessa nação uma próspera sociedade que possa dormir em berço explendido.

O maior dos obstáculos não deve impedir a necessidade de mudança, mesmo que isso exiga uma assepcia descomunal.

Sabedor da nessidade de governar aquele país, juntou-se com 80 SEmelhantes e mais 380 DEPendentes e sancionou e promulgou a Constituição Federal, que traz em seu bojo todos os artigos necessários para manter a Ordem e Progresso daquela República Federativa.

Obstante a esse fato verificou que o país precisava de melhorias em saúde, educação, infra-estrutura, desenvolvimento social e ambiental, e principalmente desenvolvimento econômico, para dar continuidade e sustentabilidade as MELHORIAS individuais, digo, sociais.

Mas esse país precisava também de uma droga para manter o controle social da população que a chamou de POLITIKAÍNA, substância química letal que sereniza e adocica os consumidores, pois sempre tem os direitos humanos e foro previlegiado para conter os excessos.

Onde se registrasse qualquer perturbação social sempre deveria existir uma mídia atenuadora que a acompanhassem, evitando dissabores ou desequilibrio social que possa influênciar os demais concidadões.

Sentindo que a existência de uma CRISE FINANCEIRA poderia ameaçar a estabilidade economica e social buscou medidas, instrumentos e apaziguadores para atenuar seus efeitos, mesmo suas empresas e população sentindo seus efeitos.

Onde houver um necessitado pobre ou assemelhado o estado o provirá de recursos sociais através de CARTÕES que possam atenuar suas necessidades básicas.

Todos serão assistidos pelo sistema, mas de conformidade com as condições possíveis, apesar de sabermos que é um país rico de recursos naturais e com uma população manipulável, inclusive o setor da mídia moderna.

Alguns atos precisam ter artigos SECRETOS (662), mas com imperceptível diferença do número de artigos da Carta Magna (246), pois esse povo ainda não conheçe sua Constituição Federal, e precisam aprender o que significa CIDADANIA, saber VOTAR, conhecer o Artigo 5º, dessa Constituição Federal.

Realmente é compreensivo que alguns programas, elaborados inteligentemente e oportunamente não tenham alcançado seus objetivos profícuos, sociais e alentadores, mas com o passar do tempo, ou até 2010, esse objetivo será alcançado.

Indescritivelmente devemos registrar a ação benigna de alguns cidadões públicos, mas sabemos que a massa votante é desqualificada para ter o mínimo de entendimento de qualquer ação social eficiente, pois,

Onde se encontrar um cidadão necessitado ali estará os melhores serviços sociais para atendê-lo, evitando reconhecer a ausência de outros serviços tão essenciais e assistencias que possam acorda-lo, mesmo porque um evento mundial esportivo de aproxima e devo continuar com as obras do SAC – Serviço de Aceleração do meu Crescimento.

ELENITO ELIAS DA COSTA

Contador, Auditor, Analista Econômico e Financeiro, Assessor e Consultor de Empresas, Instrutor de Cursos do SEBRAE/CDL/CRC, Professor Universitário, Professor Universitário Avaliador do MEC/INEP do Curso de Bacharelado em Ciências Contábeis, Consultor do Portal da Classe Contábil, da Revista Netlegis, articulista do Interfisco, do IBRACON – Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Boletim No.320), autor de vários textos científicos registrados no Instituto de Contabilidade do Brasil, autor de artigos publicados na Revista CTOC em Portugal, outor de Livros, sócio da empresa IRMÃOS EMPREENDIMENTOS CONTÁBEIS S/C LTDA.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Opinião ou Omissão - Até quando?

Este ano de 2009 vem sendo marcado por uma série de notícias que demonstram a fragilidade dos poderes que dão esteio à República.
Ora temos escândalos do Executivo, ora do Judiciário. E, o que tem se mantido por mais tempo nas manchetes, os escândalos no Legislativo.
A população age como se fossem simples espectadores. Sem qualquer manifestação ou inquietação...
Ler, ouvir e ver notícias sobre pessoas que ocupam cargos relevantes do poder deveria implicar em manifestação madura, consciente e cidadã da população em geral, ao menos pelos vários setores da sociedade civil organizada. Ao contrário, há um silêncio tenebroso e uma grave omissão.
As pessoas têm preferido discutir - por exemplo - a "situação da fraca democracia do Irã", sem atentar para o momento pelo qual estamos passando.
Ao divulgar este Editorial, mais do que manifestar-me pela concordância ou não com a opinião do jornalista, desejo manifestar minha indignação pela falta de cidadania que poderá nos conduzir a uma situação grave, num curto espaço de tempo.
Acordem... (antes que os dragões nos devorem)
Abaixo o Editorial:

EDITORIAL – JORNAL OPINIÃO CURITIBA

Nem mesmo esfriou o escândalo das passagens aéreas envolvendo Deputados Federais e Senadores e já estamos às voltas com os segredos do Senado Federal, que jogam lama sobre o nome de um ex-presidente da República e atual presidente da Casa, o senador José Sarney. São em torno de 14 escândalos que atingem Sarney e o Senado. Por Lei, qualquer ato ou determinação da esfera pública precisa ser publicado em Diário Oficial, mas descobriu-se que cerca de 300 atos “secretos” da Casa não foram publicados nos últimos 10 anos. São atos administrativos para nomeação de parentes e amigos de senadores, criação de cargos e pagamento de horas extras irregulares. Entre os atos secretos estão, por exemplo, as nomeações de duas sobrinhas e um neto do senador Sarney, para cargos comissionados em gabinetes da filha Roseana (enquanto Senadora) e dos amigos de plenário Delcídio Amaral e Epitácio Cafeteira. Depois, Sarney foi acusado, em matéria da Folha de São Paulo, de emprestar um apartamento funcional que estava em seu nome para o ex-senador Bello Praga, mas, o Senado só permite que parlamentares no exercício pleno do mandato façam uso dos imóveis e, Sarney tem casa em Brasília e não necessita dessa mordomia. Outro escândalo diz respeito ao auxílio-moradia, que é pago para quem não tem residência própria, no valor de R$ 3.800,00, que o nobre senador recebia desde 2008, mas alega não saber dos depósitos. Puxa vida, quanta distração! No caso de seu neto, Sarney alega que a nomeação foi feita à sua revelia. Ó coitado! As coisas acontecem nos grossos e grisalhos bigodes dele, sem que ele perceba. Pergunto como será então, sua administração no Senado Federal? O presidente Luiz Inácio Lula da Silva saiu em defesa do ilustre Senador afirmando que “Sarney tem história para que não seja tratado como uma pessoa comum”, e disse não acreditar nas denúncias recentes sobre as contratações secretas no Senado, alegando que não sabe “a quem interessa enfraquecer o Poder Legislativo”. Bom, está tudo certo, afinal segundo o jornalista Cláudio Humberto, nos últimos dezoito meses os gastos secretos da Presidência da República já atingiram R$ 8,4 milhões. O governo federal proíbe, em nome da segurança nacional, que o contribuinte saiba como todo esse dinheiro foi gasto pelo presidente e seus familiares. Desde sua posse, em 2003, o Presidente Lula realizou gastos “secretos” de R$ 34,4 milhões. Outro absurdo, veio a publico por meio do Jornal Valor, do dia 11 de maio de 2009, que fala da Ata da Assembléia Geral Ordinária da Petrobrás, de 8 de abril de 2009, que estabelece reserva de R$ 8.266.600,00 (oito milhões, duzentos e sessenta e seis mil e seiscentos reais), para o pagamento de 09 conselheiros, entre eles: A Ministra Chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff; o Ministro da Fazenda, Guido Mantega; o Secretário de Comunicação Social, Franklin Martins. Será que eles recebem de mais algum órgão do governo federal? E o empréstimo de 10 bilhões de dólares, que o governo fez para o FMI? Quando da enchente de Santa Catarina, o presidente Lula prometeu ao estado mais de um bilhão de reais, para a reconstrução dos municípios atingidos, mas, a soma enviada foi bem inferior e muita família ainda esta esperando por uma casa. E a falta de escolas públicas, de casas, de equipamentos e leitos nos hospitais, de segurança pública, de alimentos, de remédios? Acho que esse dinheiro seria mais bem usado aqui.

Jornalista Responsável: Maria Isabel M. Ritzmann - MTB 5838 - opiniaocuritiba@gmail.com

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Escândalo nas Eleições de 2008

Essa notícia é uma "Bomba".
Apresentada pelo Fantástico, no último domingo, revela uma série de ações criminosas praticada por algumas pessoas ligadas a partido político que serviram de apoio ao candidato reeleito, Beto Richa.
O mais importante, depois de conhecermos o vídeo da reportagem da Globo, é refletirmos sobre quais as intenções com esse tipo de fato e a forma de sua divulgação.
A dúvida lançada é sobre o Prefeito? Afinal essa "aliança" não tinha (e não teve) qualquer efeito no resultado de sua reeleição.
A dúvida seria, então, alertar sobre o Partido que escolheu pessoas que se locupletaram com a aliança feita, buscando atender aos que eram contrários a ela?
Ou a dúvida que se pretende implantar na sociedade é a facilidade em se forjar resultados de uma eleição? Qualquer eleição?
E a mídia ainda fica falando de que no Irã é que não há direitos ao cidadão... Faça sua avaliação.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Seja Solidário!

Todos somos responsáveis pelas nossas escolhas!
Neste momento há uma decisão que merece sua atenção. Trata-se de repudiarmos o fechamento da Casa de Partos do Rio de Janeiro.
Basta clicar para solidarizar-se:
Participe da Campanha a favor das Casas de Parto!
Abaixo transcrevo a mensagem que recebi, de minha filha Alessandra:

Amigos,

Quando recebi meus dois tesouros, a natureza não permitiu que viessem de parto normal, embora eles mesmos tenham escolhido o dia de nascer quando cutucaram a bolsa para rompê-la e me mostraram o que é contração de parto.

Mesmo assim, acho abençoado quem tem a possibilidade de trazer, ao mundo, o bebê pelo parto normal, dando-lhe consciência de seu nascimento, muito maior do que ocorre numa cesária, sem falar nos demais aspectos que os diferenciam.

Por isso, repasso a dica de sermos solidários a uma frente de repúdio ao fechamento das Casas de Parto, no RJ.

Gentileza acessar e assinar, se puder, contra o fechamento de casas de apoio às gestantes e às parturientes.

Que todas as mães tenham direito à informação e à escolha.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Qual a Educação que queremos?

Claro que o fenômeno Educação de baixa qualidade não é privilégio brasileiro...
As notícias que ouvimos revelam uma crescente onda de violência entre alunos, sejam de qualquer idade ou classe social. Já conhecemos os efeitos que o excesso de liberalidade e descomprometimento causa.
Os professores são pressionados para cumprir regras estabelecidas para uma época pós medieval. E acreditam que seus alunos lhes chegam como meras massas de modelar, sem qualquer capacidade de raciocinar por conta própria.
Os Pais, por sua vez, e até pelo fato de terem cada vez menos tempo para dedicar-se à família, delegam, sem pestanejar, a Educação e a Formação de seus filhos aos professores que estão atuando numa escola mal preparada.
O Governo coloca em seus orçamentos belos números e a obrigatoriedades de investimento (pelos Estados e Municípios) em educação. Estes dados, por sua vez, servem apenas para justificar quantitativamente a necessidade de elevação de arrecadação tributária e mau pagamento aos que trabalham nas escolas.
É um momento de omissão geral. Todos fingem cumprir com seu papel; e tem muitos argumentos para explicar suas razões...
Na verdade, o que estamos presenciando, é uma acentuada queda da qualidade de ensino e, principalmente, na formação de Homens com princípios Éticos e atitudes Cidadãs...
Para relembrar o que a escola é hoje as imagens de uma música profética:
Com as diversas mudanças ocorridas na área tecnológica é impossível aceitarmos que a Educação continue a ser praticada como era a 50 anos.
Os alunos são muito mais bem preparados em termos de informação geral que a maioria de seus professores. Essa disputa e, principalmente, as mentiras que são ditas tanto em casa como nas salas de aula, tem de cessar.
É hora do Ministério da Educação reformular todos os seus programas e objetivos. Reciclar e recriar-se. O mais importante para qualquer país ou sociedade é a formação de base de seus habitantes.
Proponho, por isso, que levantemos uma Bandeira para que o Ministério da Educação crie as condições para:
  1. Proporcionar um ensino fundamental, que poderia ser entre a idade de 5 a 17 anos, que seria Integral. Formação do Homem e do Cidadão
  2. O ensino público dedicado a essa faixa etária seria de qualidade superior ao de qualquer outra escola. As escolas particulares teriam de melhorar muito sua qualidade para chegarem próximas à qualidade do ensino público.
  3. Após a formação do ensino fundamental (que se concluí na formação do que hoje é chamado Segundo Grau), seria da responsabilidade do Governo possibilitar a formação, ainda gratuita, de um ensino profissionalizante, de nível técnico.
  4. A formação de profissionais em nível superior ficaria a cargo da Sociedade, que se organizaria por meio dos diversos Conselhos Profissionais, Sindicatos, Federações, etc. - Estas entidades é que sabem, melhor do que ninguém, qual o nível de conhecimento e saber que cada trabalhador, em sua área deve ter.
  5. O financiamento desse ensino superior poderia ser feito pelas próprias entidades ou mediante opção de financiamento público, a ser ressarcido em bases razoáveis e exequíveis.
  6. Vamos para de olhar outras nações para nos moldarmos. Cada nação tem sua particularidade e necessidade.
  7. Claro que não pretendo esgotar tudo neste simples rol de sugestões...
O que você acha? dê sua opinião; participe. Deixe de ser omisso, pois isso não nos levará a nada...