quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Caráter: tem preço?

É verdade! Neste poema escrito pelo poeta português Sidónio Muralha nos é revelado o quanto custa termos caráter

Nesta Democracia que nos é impingida pelos poderosos, deste ou de outros países, somos obrigados a tentar sobreviver. É nessa sobrevivência que cada cidadão se vê à frente de situações que lhe provocam o caráter. Infelizmente há uma quantidade de pessoas que fraqueja. Infelizmente, também parece que essa quantidade de pesosas é cada vez maior...

Não importa! Custe o que custar; "se caráter custa caro, pago o preço".

 

oOo

Caráter: tem preço?

Parar. Parar não paro.

Esquecer. Esquecer não esqueço.

Se caráter custa caro

pago o preço.

Pago embora seja raro.

Mas homem não tem avesso

e o peso da pedra eu comparo

à força do arremesso.

Um rio, só se for claro.

Correr sim, mas sem tropeço.

Mas se tropeçar não paro

não paro nem mereço.

E que ninguém me dê amparo

nem me pergunte se padeço.

Não sou nem serei avaro

se caráter custa caro

pago o preço.

[Sidónio Muralha]