sábado, 12 de dezembro de 2009

Copenhague e a Continuidade do Mundo

BEIJA7
É bem interessante acompanhar as notícias que chegam de Copenhague. Verdadeiramente as instalações e principalmente as notícias que saem da cidade transformaram-na em “Sala da Justiça”, reunindo vários Super-Herois com seus mágicos poderes e a grande vocação para “salvadores do mundo”.
Quando digo interessante, poderia utilizar outros termos para definir a banalidade e enorme hipocrisia em que nossa sociedade está se transformando.
Palavras como: “nojento”; “triste”; “decepcionante”; dentre tantas outras que surgem ao desvelarmos o circo montado em Copenhague…
É irônico até… Enquanto uma parte do planeta trabalha (mesmo que em condicões de escravo) outra parte se diverte e gasta sem medidas; enquanto uma parte desperdiça a comida que tem em abundância outra é subnutrida (ou até morre de fome!); enquanto muitos sofrem pela falta d’água muitos perdem suas vidas em enchentes ou desastres causados por chuvas intensas…
E, enquanto isso, na Sala da Justiça de Copenhague tudo é lindo e maravilhoso. Todos os destinos já foram traçados. De um lado os ricos; no outro os pobres. De um lado quem manda; no outro quem somente pode obedecer…
Nas notícias há de tudo. A dubiedade em relação aos termos anteriormente acordados no Protocolo de Kioto, que fazem países como a Índia sairem da condição de Bandido a Heroi; ou práticas de sedução ou prostituição de governantes, mediante a apresentação de Montanhas de Dinheiro, aos países com governantes nem sempre alinhados com a Ética; ou aqueles que se unem a comunidades indígenas, para bradar por Direitos à Vida (seja lá de qual vida – ou vida de quem - estejam falando)…
Felizmente há esperança. Afinal a natureza sempre é muito generosa com os humanos. Suporta todas as ofensas e ingratidões e, principalmente, o total descaso.
Se Você e Eu fizermos alguma coisa; por mínima que seja… Não devemos esperar que outros façam o que compete a cada um de nós. Chega de crermos que pessoas, só por terem sido “investidas de autoridade” são melhores que nós e com maior obrigação em atender a vida, a natureza, ao meio-ambiente…
Farei minha parte…
BEIJA1Ao ver um Beija-Flor, voando alegremente (ao menos foi assim que me pareceu) de flor em flor entendi que reclamar de algo só tem sentido se “dermos sentido ao que estamos sentindo”.
Esta mensagem é do “tipo alimente seu Beija-Flor”, que espera alcançar cada um e proporcionar um pouco de Mel…
Afinal “esses super-herois” de hoje não merecem – sequer – a nossa mínima atenção, já que a eles somente interessa o que nos puder tirar (ou seria melhor dizer: ‘roubar’), mesmo que travestidos como ardorosos defensores da “democracia e dos direitos humanos, etc. e tal…”