terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Você Também É Sonegador?

Quadrilha Há muitos anos (início dos anos 90) realizando uma entrevista com um possível futuro cliente, localizado em uma das importantes cidades do Estado do Paraná, fiquei surpreso quando deparei com uma série de procedimentos adotados na empresa que significavam práticas grosseiras de sonegação fiscal.
Antes de suspender a entrevista disse ao sócio responsável pelas informações se ele tinha consciência de que os procedimentos que adotava eram ilegais; passíveis de prisão, pois eram típicas de crime de evasão fiscal.
Com um meio sorriso e uma expressão entre desafiadora e debochada, esse empresário jovem e estrangeiro, me perguntou: “Quantos anos de prisão?”
A pergunta me pegou de surpresa. Como assim quantos anos? Não era melhor conversarmos sobre a forma de regularizar a situação de sua empresa? Como apurar e pagar os impostos grosseiramente sonegados, antes que houvesse alguma fiscalização que lhe exigisse sua liberdade?
Olhei fixamente em seus olhos e respondi que não sabia, já que se tratava de uma matéria de direito penal. Tentando intimidá-lo disse que deveria ser algo entre 3 e 5 anos de prisão.
Achei que essa informação “bombástica” lhe fizesse retomar a razão...
Sua resposta deixou-me completamente sem ação. Ele disse, com um sorriso: “Três anos... então vale a pena! Se eu trabalhasse duramente num período semelhante a esses três anos, jamais conseguiria ganhar riqueza num montante equivalente.”
Fui embora e nunca mais soube qualquer notícia desse “empresário”. Não sei se teve ou não algum problema com o fisco; ou ficou rico e hoje vive tranquilo em outro país…
Ou naturalizou-se brasileiro e hoje integra o Congresso Nacional…
oOo
Recebi um artigo comentando sobre esse tema: “Sonegar Vale a Pena?” onde vários bons motivos para que cada um comece a cuidar de suas coisas. Antes que as autoridades fiscais cheguem para tomar as contas.
O pior de tudo é que os fiscais, de um modo geral, continuam arrogantes e se acham infalíveis. Caso eles digam que você deixou de pagar algum tributo o ônus da prova é seu. É comum que eles solicitem uma cópia do comprovante continuamente (talvez na esperança de que você o perca e eles possam exigir com acréscimos de multas, juros e muita humilhação).
Falta seriedade! Falta transparência! Falta Ética! Falta berço! Falta vergonha na cara de todos!
Não falo apenas dos fiscais, neste caso. Falo de todos, até mesmo daquele cidadão que se considera o mais puro dos puros. Para que deixe de sê-lo basta que lhe ofereçam alguma vantagem. Qualquer uma, por mínima que seja o fará sentir-se importante; acima de todos os demais “que ralam; que nada tem; e, ainda, pagam elevadas importâncias como tributos”. Na sua imagem: “uns trouxas”...
Agora, se souber de alguém que tenha feito algo semelhante, ele levantará tudo contra o desonesto, o pilantra, etc.
Dirá: “Isto É Uma Vergonha!!!”
Infelizmente é essa a moral da maioria de brasileiros. Antes honestos e agora querendo participar da boquinha...
Você já ganhou seu Panetone especial de Brasília?