quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

A cada tempo, quando ainda há tempo...

Não há como nos iludirmos, nem tentar negar...
Somos uma ponte segura para que a criança chegue à fase adulta;
e somos a imagem mais forte que ela reflitirá... 
Há bem pouco tempo estava assistindo uma demonstração de um vídeo onde eram apresentadas músicas com temas indianos. Após rolar várias cenas houve uma pequena pausa e uma breve entrevista com o músico. Gravei da conversa uma frase, respondendo a pergunta sobre a felicidade das pessoas (se é grande a busca pela felicidade) que reproduzo abaixo:
Pergunta do Entrevistador: "E a felicidade? Cada vez maior o número de pessoas em busca de sua felicidade?"
Resposta do Entrevistado: "Embora as pessoas digam estar buscando a felicidade elas não desejam ser feliz. Elas querem, apenas, 'serem legais'."
Concluí que ele está totalmente correto nessa avaliação sobre as pessoas e o que de fato elas querem. Todos desejamos, apenas, parecermos felizes PARA OS OUTROS. Internamente a nossa satisfação está em (apenas) "parecermos ser legais"...

Não importa que as crianças da geração "Y" tenham um nível muito maior de informação fora de casa (ou mesmo fora do acesso dos pais, como a Internet, por exemplo). Assim como muitos de minha geração fiz várias coisas que meus pais nunca souberam. (a não ser que, por algum acaso houvesse um "desastre" não previsto e as "comadres ou vizinhas" viessem lhe contar. Quando isso ocorria recebia castigos antes de saber a razão do mesmo).

Tudo é relativo à sua época e ao seu tempo.

É nesse sentido que volto a comentar sobre esse tema, apresentando um vídeo produzido para a TAC (Transport Accident Commission), sobre a causa de acidentes. Origem e consequências...

Se nossas maiores artes e travessuras, em nosso tempo, tivéssemos um potencial tão grande de "estragos" como há hoje, a população mundial seria, certamente, bem menor. A exposição ao risco "mortal" é muito maior nos dias de hoje.

Ainda que dentre as várias informações que os jovens recebem de todos os meios de comunicação, até mesmo antes de aprenderem a falar, é que:
  • Fumar é prejudicial à Saúde
  • Beba com moderação. Se beber não dirija e se for dirigir não beba
  • Ao viajar, de automóvel ou ônibus, sempre use cinto de segurança
  • Faça sexo seguro. Use camisinha
  • Droga mata (apresentando várias fotos e depoimentos de pessoas dependentes e que estão perdidas para a vida)
  • Etc.
Também sou Pai e sei que fui e sou superprotetor. Quem não é?

Apenas uma questão sempre restou muito clara às minhas filhas, quando lhes dizia: "Vocês são responsáveis pelos seus atos. Ainda que eu esteja sempre ao seu lado, deverão arcar com todas as consequências".

Quem sabe a visão das consequências apresentadas neste vídeo traga os jovens ao mundo real, onde as coisas acontecem de fato e, por isso, é preciso ter atenção, cuidado e observar melhor suas atitudes e as atitudes das pessoas ao seu redor...

É mais uma gota na esperança de que haja mais alegria e, realmente possamos estar feliz em todos os momentos; independentemente de não "parecermos tão legaizinhos assim..."

Se puder, divulgue...