domingo, 28 de junho de 2009

Pra frente Brasil... (CURIOSIDADES DE UM PAÍS DE LOUCOS)

Após o Golpe de 1964 passamos a ficar desatentos com nossa posição frente à responsabilidade que temos, como cidadãos, trabalhadores, pais ou professores. Também àqueles a quem é outorgada, pelo nosso voto, a responsabilidade de desempenhar um papel político, extremamente importante na gestão pública, passamos a ter uma atenção menos cuidadosa...
Passamos a aceitar tudo; como se fossem coisas passageiras as quais, um dia teriam fim... Assim o fim da Ditadura foi por decisão dos ditadores. A excessão de alguns poucos ninguém se manifestou de forma insistente e ativa. O medo passou a ser uma constante...
Acreditamos que a possibilidade de elegermos, diretamente, o Presidente da República seria uma grande vitória. Uma grande marca em nosso País Democrático!
Aplaudimos o início da Nova República, em 1985! Nos emocionamos com a entrega da Constituição Cidadã, em 1988! E, com esses dois atos, acreditamos que tudo estava feito e era perfeito...
Os erros e os acertos, com prevalência para os erros, passaram a aparecer...
Tudo bem, diziamos uns aos outros. Isso muda, um dia...
Só que "um dia" sem marcar-se na agenda qual seria, eternizou-se. Pior, as ações erradas passaram a crescer em quantidade e gravidade...
E continuamos - passivos - a acreditar que "Um dia isso tudo terminaria..."
Nos últimos meses temos acompanhado, como meros assistentes de uma telenovela ou um filme de ficção, um grande show de denúncias e escândalos. Cada um maior que o outro. O impacto do último fazendo esquecer o anterior, e apagando todos os anteriores...
Há um site, muito bem feito, que é o Museu da Corrupção. Sugiro a todos que o conheçam e o divulguem. Não podemos nos permitir esquecer, jamais, desses fatos e das pessoas que os cometeram. É nossa responsabilidade e dela, com certeza, seremos cobrados no tempo oportuno. De nossos filhos ou netos...
É um momento para revermos a forma política e os tipos de governo e república que temos no Brasil.
Não basta levantarmos bandeiras questionando se necessitamos ou não do Congresso Nacional.
Nem adianta rirmos das situações ridiculamente cômicas que temos assistido. Achar graça pode ser a demonstração de que - ainda que por omissão - pactuamos com as mesmas. É preciso fazermos nossas escolhas e termos uma atitude! Nem que seja apenas pensando sobre tudo o que temos visto...
Abaixo uma Opinião, como exemplo desta Gaiola das Loucas em que estamos nos transformando, por omissão...

Pra frente Brasil...

CURIOSIDADES DE UM PAÍS DE LOUCOS

Um motorista do Senado ganha mais para dirigir um automóvel do que um oficial da Marinha para pilotar uma fragata !

Um ascensorista da Câmara Federal ganha mais para servir os elevadores da casa, do que um oficial da Força Aérea que pilota um Mirage.

Um diretor que é responsável pela garagem do Senado ganha mais que um oficial-general do Exército que comanda um regimento de blindados. Um diretor sem diretoria do Senado, cujo título é só para justificar o salário, ganha o dobro de um professor universitário federal concursado , com mestrado, doutorado e prestígio internacional. Um assessor de 3º nível de um deputado, que também tem esse título para justificar seus ganhos, mas que não passa de um "aspone" ou um mero estafeta de correspondências, ganha mais que um cientista-pesquisador da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, com muitos anos de formado, que dedica o seu tempo buscando curas e vacinas para salvar vidas.

PRECISAMOS URGENTEMENTE DE UM CHOQUE DE MORALIDADE, NOS TRÊS PODERES DA REPÚBLICA , ESTADOS E MUNICÍPIOS, ACABANDO COM OS OPORTUNISMOS E CABIDES DE EMPREGO.

OS RESULTADOS NÃO JUSTIFICAM O ATUAL NÚMERO DE SENADORES, DEPUTADOS FEDERAIS, ESTADUAIS E VEREADORES.

TEMOS QUE DAR FIM A ESSES "CURRAIS" ELEITORAIS, QUE TRANSFORMARAM O BRASIL NUMA OLIGARQUIA SEM ESCRÚPULOS, ONDE OS NEGÓCIOS PÚBLICOS SÃO GERIDOS PELA“BRASILIENSE COSA NOSTRA

O PAÍS DO FUTURO JAMAIS CHEGARÁ A ELE SEM QUE HAJA RESPONSABILIDADE SOCIAL E COM OS GASTOS PÚBLICOS.

JÁ PERDEMOS A CAPACIDADE DE NOS INDIGNARMOS. PORÉM, O PIOR É ACEITARMOS ESSAS COISAS,COMO SE TIVESSE QUE SER ASSIM MESMO, OU QUE NADA TEM MAIS JEITO.

VALE A PENA TENTAR.

PARTICIPE DESTE ATO DE REPULSA. REPASSE, NÃO SEJA OMISSO. NA ÉPOCA DO COLLOR A IMPRENSA SE MOVIMENTOU E DEU NO QUE DEU, HOJE A IMPRENSA É REFEM DO GOVERNO, POIS ESTÁ PENDURADA EM DÍVIDAS DE IMPOSTOS E NÃO PODE REPETIR A DOSE.