sábado, 4 de setembro de 2010

Coisas do Jabor

bode preto Sempre que posso ouço (ou vejo ou leio) os comentários de Arnaldo Jabor. Chego a pensar, até, que ainda que tenhamos crescido em cidades diferentes, e com pequena diferença de idade, seus pensamentos estão sempre “alinhados aos meus”.

No texto A Volta do Bode Preto, ele nos alerta para o risco da “volta da esquerda burra” (segundo o próprio Jabor ‘ a inteligente cresceu e mudou’).

Confesso que nunca vi inteligência em qualquer radical!

Em São Paulo, após o golpe militar, eu constatava, já naquela época, que tanto os que se diziam de “esquerda”, como os declarados da “direita” eram extremamente exaltados e radicais em suas ideias. Ainda que houvesse alguma coisa “boa na apresentação das ideias” o exagero e os gritos, dizendo que “eu seria um comunista” (se fosse de direita), ou que “eu seria um americanista” (se fosse de esquerda) me fazia ficar com cara de “enjoado” e exclamar: “Não sou nem “americanista”, nem “comunista”. Sou Brasileiro!”.

Só faço um pequeno reparo no alerta do Jabor. O Bode Preto na está voltando. Ele já está aqui há um bom tempo. Só no governo federal, há quase 8 anos...