quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

PanAmericano confirma rombo de 4,3 bilhões de reais

PanAmericano confirma rombo de 4,3 bilhões de reais

Tá; tá  tudo bem!


O sistema financeiro nacional foi protegido e nenhum outro banqueiro quebrou por causa disso. Afinal o que são R$ 4,3 BILHÕES? Muito pouco para quem nem sabe o que significa toda essa grana!


A pergunta que ainda não foi respondida em nenhuma das revistas ou jornais com notícias de empresas e economia é quem PERDEU, AFINAL DE CONTAS, TANTO DINHEIRO DE UMA ÚNICA VEZ?


Os sócios e os que adquiriram ações do Banco alegam que nada perderam; ‘empataram’, nas palavras de Senor Abravanel.


Tudo bem! Grande parte do prejuízo complementar de R$ 1,8 bilhões decorre de meros ajustes contábeis que poderão ser refletidos em perdas numa data futura.

Tá certo... Só que ainda resta explicar o destino de pouco mais de R$ 2,5 bilhões (que também é muito dinheiro, sim senhor!)


Quando teremos a conclusão da comissão formada para analisar e julgar sobre as razões pelas quais o rombo (ops... quase escrevi roubo. Quanta imprudência, numa época de meros ‘supostos’) não foi detectado a tempo.


Ok. Somos brasileiros. Já nos acostumamos com as cifras monumentais; com os mega escândalos; com decepções sucessivas daquelas pessoas que jamais imaginávamos serem capazes de fazer algo, etc.


E a grana do PanAmericano? Será que vão dizer com quem ficou? E de quem foi tirado?
Será que a discussão da unidade de real, para definir o Salário Mínimo é uma forma de recuperação da perda? Vai se saber, não é mesmo?