quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Você sabe onde fica o Haiti?

Afinal, onde fica o Haiti? Até há bem pouco tempo - com exceção de pessoas como Dra. Zilda Arns, da Pastoral da Criança, - praticamente ninguém se importava com a situação daquele País. Sua enorme riqueza natural, praticamente destruída, enriqueceu muita gente, que certamente não vive mais no Haiti.


"Pobres são como podres"... diz a letra da música.

Ainda que minha preferência seja a de divulgar notícias favoráveis, os acontecimentos dos últimos anos torna obrigatório darmos um "grito de alerta". Ainda que para uma grande quantidade de "surdos". Já que é mais conveniente "fingir-se de surpreso e indignado", sem nada fazer...

Até que ocorresse o fato lamentável acontecido na cidade de Porto Príncipe, alguns poucos brasileiros já acompanhavam as questões do Haiti; questionando a validade da participação de vários patriotas do Exército Brasileiro, buscando levar "a ordem onde reina(va) o caos".

Muitas coisas foram realizadas, buscando melhorar a situação daquelas pessoas. Entretanto, as profundas marcas de "Papa(s) e Baby(s) Doc('s)" deixadas ao longo da história impelia a maioria das pessoas a buscar sua sobrevivência, e a de seus familiares, a qualquer custo. Num clima político como aquele é muito difícil pretendermos que a maioria da população (pobres, famintos, perseguidos, explorados até as últimas consequências) mantivessem alguma atitude diferente.

Vale, nesse caso, a lei do mais forte. A lei do cão...

Agora todos os países, e mesmo aquelas pessoas com mais recursos e famosas, saem em ajudas expressivas àquela região. Toneladas de alimentos, medicamentos, etc. chegam em grande quantidade (ou ao menos em quantidade adequada ou suficiente) que, por qualquer razão (absurda), não são distribuídas por falta de Gestão.

Além da falta de gestão, alegada pela própria mídia, fico a imaginar se o problema não seria causado, também, pela enorme carga de corrupção que cada agente de governo, ou "autoridade", carrega e, ao se ver, de repente, diante da possibilidade de enriquecer, ainda que à custa de tanta miséria... Nojento! Triste e nojento!

Essas notícias, e o pensamento dessa possibilidade, deixa a grande maioria de brasileiros indignada. Julga-se um absurdo que tal atitude possa ser praticada diante de um quadro tão doloroso, dantesco, como essa que aconteceu com aquelas pessoas...

Mudando de paralelo...
Quem ainda se lembra das tragédias que aconteceram no Brasil? Até certo ponto recentemente; também provocando mortes, vários desabrigados, muitos soterrados, etc. em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, dentre outras...

Muitas verbas governamentais foram liberadas em discursos emocionados dos "políticos da hora" (e, pelo que consta, ainda não chegaram a nenhum dos lugares ao menos até agora). Só houve promessas e discursos (especialmente de políticos, inclusive do próprio Presidente da República, diante das câmaras de televisão, após fazerem o "famoso" sobrevôo para "analisar de perto a situação")!

Em Santa Catarina, algumas reportagens chegaram a denunciar os desvios, praticados por pessoas influentes e/ou ligadas ao governo, das melhores doações recebidas naquele Estado, e que foram feitas por várias pessoas, sensibilizadas com a tragédia acontecida em cada local.

Quando vejo, na música de Caetano, a frase "pobres são como podres", fico imaginando quem são os "pobres" e quem são os "podres"? Afinal há apenas a inversão de uma letra para mudar "Podre" para "Poder"!

Sim, minha gente...

O que há de Podre e Pobre em qualquer lugar do mundo em que haja uma tragédia é aquela parte de pessoas com algum Poder, delegado sabe Deus por quem, totalmente despidos de toda Moral ou Ética, que conseguem, sem ter qualquer problema de estômago e/ou insônia, quando "furtam" (ou seria melhor "roubam") a atenção e/ou as doações de pessoas tão necessitadas como aquelas que sofreram um severo revés da natureza...

Podemos entender que, com esse tipo de humanidade que formamos, com pessoas dotadas de uma insana busca de sucesso e riqueza, a qualquer custo e sem qualquer resquício moral, infestando todos os cantos do Mundo, o Haiti é Aqui; e é, também, em qualquer lugar do mundo...

Nojo; asco; tristeza...